Secretaria de Turismo prepara novos projetos para aquecer o setor em 2019

Secretaria de Turismo prepara novos projetos para aquecer o setor em 2019

Secretaria de Turismo prepara novos projetos para aquecer o setor em 2019 Por Haroldo Amaral   25/01/2019 Os negócios relacionados ao turismo em Botucatu continuarão sendo estimulados com novas propostas, regularização e organização dos profissionais que atuam no setor, assim como melhoria no marketing regional dos programas e pontos turísticos. O foco continuará sendo as belas paisagens de montanhas, rios, matas e cachoeiras da região. Segundo o Secretário adjunto de Turismo, da Secretaria de Desenvolvimento, Guto Tecchio, nos últimos anos tem aumentado à presença de turistas que visitam Botucatu e cidades da região, com praticas esportivas, recreativas, cientificas e de negócios. Eles continuarão sendo o foco inicial da Secretaria de Turismo. “Estamos trabalhando para melhorar o atendimento dos turistas, criando novos serviços e vamos aumentar a profissionalização do pessoal que atua no setor, com auxílio do Conselho Municipal do Turismo, na formação desse profissional e na regularização como micro empreendedor”, informou em entrevista na Radio Clube FM, onde avaliou o setor no ano passado. O secretário disse que milhares de pessoas estiveram na cidade e região, principalmente em eventos esportivos radicais, como o “Botucatu Terra da Aventura”. “Alem disso, estamos fechando o calendário do projeto ‘Descubra Botucatu’ e o ‘Pé na Trilha’, que levam os turistas de Botucatu e de outras cidades a conhecerem os monumentos naturais e arquitetônicos da região, assim como definimos o roteiro daquelas visitas aonde vamos com os turistas a pé, em rotas planejadas”. O Projeto ‘Pé na Trilha’, que estimula caminhadas na serra de Botucatu, deverá ser ampliado com mais parceiros, pelo menos dois, conforme adiantou o secretário adjunto. A ideia do novo formato é mostrar as cachoeiras, formações naturais das montanhas e prédios históricos da cidade, especialmente na zona rural e cachoeiras, em caminhadas contemplativas. “Alem disso estamos trabalhando com a Secretária da Assistência Social Silvia Fumes, para criarmos um projeto destinado a pessoas idosas de Botucatu e região”, destacou. O município tem proporcionalmente uma das maiores populações idosas do Estado de São Paulo. Divulgação e Segurança Para ampliar o interesse dos turistas por Botucatu, a Secretaria está preparando um vídeo institucional, mostrando os pontos turísticos de Botucatu e também dos municípios do Polo Cuesta. “Esse vídeo deve ser finalizado antes de abril, quando pretendemos apresentar esse material institucional para o setor. Já temos algumas imagens fantásticas captadas com drones”, adiantou. A melhoria do atendimento foi uma necessidade identificada pelos profissionais que atuam no turismo de Botucatu e encaminhada pelo Conselho Municipal. “Temos de melhorar e preparar o guia turístico para que ele possa executar o trabalho com segurança para evitarmos acidentes e situações de risco. É preciso articulação com segurança, socorro e toda uma logística”, ressaltou. No ano passado uma mulher faleceu praticando rapel em uma cachoeira, quando uma pedra desprendeu e atingiu a cabeça da turista. “Por isso precisamos melhorar a segurança, articulação com socorro, pois alguns pontos turísticos visitados e com praticas de esportes radicais, ficam longe do centro e muitas vezes em local de difícil acesso”. Radical Todos os eventos classificados com esportes radicais continuarão recebendo apoio do Turismo e Esportes da Prefeitura de Botucatu e novas atividades serão realizadas. Uma adiantada pelo Secretário Tecchio é a realização de um “Terra da Aventura” com Highline, (fitas com 5 cm de largura) onde o atleta caminha suspenso, se equilibrando preso entre dois pontos de segurança, como aconteceu em janeiro do ano passado no Gigante Adormecido, onde os atletas caminharam sobre a fita a mais de 500 metros de altura. “Nosso planejamento é realizar uma série de eventos na região da Pavuna, aproveitando o vão existente na cachoeira, que tem perto de 800 metros de largura e também na parte do lago. Estamos conversando com uma equipe de Santa Catarina, a mesma que esteve no Gigante Adormecido, para viabilizar o projeto”.